STT esclarece vídeo onde agente de trânsito agride supostamente um motociclista

Nesta semana, um vídeo publicado nas redes sociais onde um agente de trânsito da Superintendência de Trânsito e Transporte (STT) de Camaçari, agredia um motociclista no Centro da cidade, provocou reações de repúdio entre os internautas. O vídeo mostra o momento em que o agente toma a condução do motoqueiro que, tentando impedir o recolhimento do veículo e intimidá-lo, filma toda a ação com um celular.

“Tá achando que a minha moto é roubada? Não multe a minha moto, não, porque se você multar eu dou uma queixa agora. Tá achando que os outros não têm habilitação, não?”. Indaga o motociclista, irritado com o agente de trânsito. O rapaz ainda acrescenta “Tô lhe filmando”, o que deixa o agente mais irritado ainda, partindo para cima, agredindo-o.

O caso ocorreu na Avenida Comercial, na tarde desta quarta-feira (11). O agente estava a bordo de uma moto caracterizada com a marca da STT, placa OUM-1133.

A STT, sabendo da repercussão do vídeo, enviou uma nota para esclarecer o ocorrido. Segundo o órgão, o condutor da motocicleta violou diversas infrações de trânsito.

Segue nota na íntegra:
A Superintendência de Trânsito e Transporte (STT), primando pelos valores e princípios desta autarquia vem, por meio da presente nota, esclarecer o ocorrido apresentado em vídeo que circula nas redes sociais, envolvendo um agente de fiscalização e um motociclista.

Diante das diversas denúncias registradas na Ouvidoria da STT, de veículos estacionados em calçadas e motociclistas que trafegam pelo passeio, ameaçando a integridade física dos pedestres e usuários que circulam nas imediações do Posto de Saúde Central de Regulação do Município, localizado atrás do Bom Preço, uma guarnição da STT estava posicionada em um ponto base, na Rua da Natividade, para inibir a referida infração, na tarde desta quarta-feira (11).

Durante a ação, uma motocicleta com duas pessoas a bordo transitava pelo passeio do local mencionado acima, quando viram os prepostos da STT tentaram ocultar a placa do veículo.

O motociclista foi interceptado na Avenida Deputado Luís Eduardo Magalhães, quando realizava conversão proibida para ingressar na Rua Francisco Drummond, sentido Prefeitura, na tentativa de evadir-se.

Na abordagem, o agente solicitou os documentos de porte obrigatório [documento do veículo e habilitação do condutor], porém o condutor se negou a apresentar os documentos e proferiu ameaças, desacatando a autoridade municipal.

Para desobstruir a via e evitar transtorno ao trânsito, o agente retirou o veículo do meio da rua, quando o condutor começou a filmagem. O agente pediu para que não fosse filmado e tentou impedir o ato, dirigindo-se ao condutor. Após o ocorrido, o condutor evadiu-se na carona de um veículo tipo Crossfox de cor amarela.

O condutor em questão violou diversas infrações de trânsito, com base no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), entre as mais graves estão: Art. 193– transitar sobre o passeio (podendo causar um atropelamento); Art. 207 – executar operação de retorno em local proibido pela sinalização (contramão) e Art. 238 – recusar-se a entregar a documentação de porte obrigatório.

O veículo foi removido e encontra-se no pátio da 28ª Circunscrição Regional de Trânsito (CIRETRAN).

Vale dizer que o condutor, através da filmagem, demonstrou ignorar as infrações cometidas, criando uma suposta situação de agressão, através de um vídeo, na tentativa de distorcer a abordagem feita pelo agente, que aparentemente teria agido na tentativa de preservar sua imagem.

A Superintendência de Trânsito e Transporte reconhece que houve o excesso por parte do agente, na tentativa de impedir a filmagem, no momento da abordagem e abrirá um processo administrativo para avaliar o caso, conforme determina o Estatuto do Servidor.

Fonte: Fernanda Melo / Redação Nossa Metrópole