WhatsApp vai restringir perfis que enviam mensagens em massa

O serviço de mensagens instantâneas da Meta, WhatsApp, vai identificar e restringir os perfis que fazem spam e envio de mensagens em massa. A restrição será aplicada por um período de tempo.

Essa restrição foi descoberta pelo site especializado WaBetaInfo, que encontrou a novidade em códigos de programação na versão 2.24.10.5 do mensageiro.

Apesar da descoberta, a função ainda não está disponível ao público, nem na versão de testes.

A nova função surgiu a partir do comportamento de usuários ou empresas que usam o WhatsApp para envio de mensagens em massa.

Como, por exemplo, no uso de programas que fazem o disparo destas mensagens para milhares de números de celulares de uma só vez, geralmente sem autorização da Meta, muito menos dos usuários.

Os usuários que trocam várias mensagens em vários grupos, como amigos, contatos e listas de transmissão, não devem ser afetados.

Como funciona a restrição?

O recurso vai funcionar como uma penalidade, não é um banimento definitivo. É como um alerta de que o comportamento do usuário do serviço viola os termos de uso do aplicativo.

O usuário vai visualizar a seguinte mensagem: “Sua conta está restrita. A atividade recente da sua conta pode sinalizar spam, automatização ou envio em massa”.

Não será informado, no entanto, o tempo de restrição do uso.

O WhatsApp consegue identificar o comportamento de spam a partir de códigos (scripts) que são programados para fazer o envio em massa e reconhece os padrões fora do comum, como o envio de mensagens para milhares de números de forma simultânea.

Essa ação é identificada pelo aplicativo, que impõe a restrição.

Como a função foi descoberta por acaso, não há previsão ou informação oficial sobre o lançamento da novidade.

 

Aratu